Seguidores

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

O que aprendi com meu cão


Há quinze anos atrás uma amiga me disse: “tenho um presente para você, venha até minha casa hoje à tarde e eu lhe mostro.”

No dia eu estava muito ocupada com os afazeres rotineiros e simplesmente fui visitá-la no dia seguinte. Qual não foi a minha surpresa quando vi uma ninhada linda e peluda correndo pelo jardim entre meus amigos e os pais quatro patinhas.

Eram oito, mas eu contei na hora somente sete e olhando para eles e brincando soube que cinco já haviam sido adotados. Para minha surpresa vejo um bolinho de pelos lindos saindo debaixo da caminhonete do casal amigo, vinha rebolando para mim e quando chegou nos meus pés, se aconchegou e deu a mais bela lambida na minha perna.

Foi amor à primeira vista e daquele dia em diante o fofo me adotou!
Comecei a entender o amor incondicional do animal de estimação. Ele nos ensina a humildade, perseverança, amor sincero e a amizade mista de cumplicidade que precisamos ter para criá-lo.

Quantas vezes eu estava preocupada com milhões de itens para completar e o simpático me deixava um “presente” enorme bem no meio das sala, em cima do tapete. Depois me olhava com uma cara doce e faceira e enquanto eu limpava toda a bagunça e passava o desinfetante no local, ele simplesmente olhava se divertindo...
Eram sapatos comidos, tapetes roídos, corridas em volta da casa e brincadeiras mil... Era como se dissesse, não se preocupe tanto e cuide mim, assim você se esquece dos seus problemas.
Vê-lo crescer, aprender e se tornar enorme e forte foi um prazer. Seu crescimento e sua vida sempre foram de carinho, diversão e proteção. É o melhor guardião dentro e fora de casa, pois por ser de grande porte as pessoas sempre o acharam perigoso antes de conhecê-lo, após conhecê-lo, se tornam grandes amigos.
Aprendeu a ser gentil com as pessoas e me ensinou que, para ensiná-lo, eu precisava aprender a ser paciente e perseverante.
Hoje o meu grande amigo esta velhinho, o veterinário me disse que os quinze anos dele equivalem aos oitenta e cinco ou noventa anos nossos. Ele já não corre e muito menos anda como antigamente, mas o amor que demonstra é suficiente para amá-lo mais e mais.

Seus olhos falam com os meus, e agora que está na sua ultima fase, eu me preparo para passá-la cuidando muito dele, pois nestes anos todos, quem cuidou de mim foi ele e agora chegou a minha vez.
Que esta mensagem seja levada para todos que tem um animal e não entendem o quão responsáveis devem ser, desde que optaram em ter este animal.


Luz e Paz,

Marilda Jorge

2 comentários:

Anônimo disse...

Adorei, depois que meu gato me adotou me tornei um ser humano muito melhor.
Beijinhos Mil
Denise Leal

Marilda Jorge disse...

Olá amiga que bom receber a sua visita! Com nossos queridos companheiros de quatro patinhas somos mestres e aprendizes.
beijos e saudades.
Luz e Paz
Marilda Jorge

Site Meter