Seguidores

sábado, 8 de março de 2008

O Dia da Mulher

Muitas comemorações, flores caem dos céus, luzes iluminam nossos caminhos e é neste dia que homenageamos com poesia todas nós...
Deixo aqui um presente para todas as mulheres.
Do meu livro de poesias: Me Dêem Licença... lançado em 1983.

ÀS MÃES DO MUNDO!

Ela acorda e se troca, troca os filhos, nas lancheiras, saquinhos de sequilhos...

Diz ao marido sonolento: “já estou sem tempo, não posso esperar teu banho terminar...”

Depois, tonta com este corre-corre desvairado, agarra a criançada, um, com a mala rasgada...

Assim começa o dia desta mãe; mulher nova, menina que se espanta a cada dia...

Com o preço do tomate, da alface, do abacate e da conta do armazém que nunca bate...

Volta vai, vai e volta, correndo sempre, neste trânsito conturbado, no dia que passa calorento, vazio e suarento...

De noite põe os rebentos na cama, toma o seu banho morno e coloca um novo adorno...

Vai pra sala, ligando a televisão, fazendo o seu tricô a mão, espera o marido chegar pra lhe servir o jantar...

Como ele demora, ela vai fazendo tricô e hora, o sono chega despercebido e nada de marido...

Muito tempo depois, acorda do cochilo assustada, irritada e resfriada.

Lá fora, na rua há buzinas e o trânsito continua; espirra; sente o nariz entupido e nada do marido...

Lá, bem pelas dez horas, resolve o problema, janta sozinha, sem fome.

Mas, o sono a consome! Já não vê lua enluarada.

Está preocupada...

Deita só, na cama fria seu corpo sonolento... busca o silêncio...

Busca o silêncio do seu tempo e pensa com amor nos seus rebentos...

E dorme...

Luz e Paz,

Marilda Jorge

2 comentários:

Cristina F. Wolf disse...

Olá Marilda! O seu blog está sensacional neste mês das mulheres!
Muitas matérias interessantes e que inclusive me ajudaram.
Parabéns e muito obrigada.

Marilda Jorge disse...

Olá Cristina, obrigada!
Continue participando.
Luz e Paz
Marilda Jorge

Site Meter